Clínica Eco -  Av. Lavandisca, 465 - Moema - SP -  Tel: 11 5051*0763

     

Espaço Holistico Terra Luz - Rua Ubaíra 70 - Moema - SP - Tel: 11 3796*5849

      Cel / whatsApp: 11 98457-5067

​"Do mal muita coisa boa resultou. Mantendo-me calmo, nada reprimindo, permanecendo atento e aceitando a realidade. Vendo as coisas como elas são e não como eu queria que elas fossem.



Ao fazer tudo isso, adquiri um conhecimento incomum, assim como poderes invulgares, de uma amplitude que jamais poderia ter imaginado. Sempre pensara que quando aceitamos as coisas, elas nos sobrepujam de um modo ou de outro. Resulta que isso não é verdade em absoluto. É somente aceitando as coisas que podemos assumir uma atitude em relação a elas. Por isso, tenciono agora fazer o jogo da vida, ser receptivo a tudo que me chegar, sem julgamentos, bom e mal, luz e sombra alternando-se eternamente e, desta forma, aceitar também minha própria natureza, com seus aspectos positivos e negativos. Assim, tudo se torna mais vivo para mim.

Que insensato eu fui!!! Como me esforcei para forçar todas as coisas a harmonizarem-se com o que eu pensava que devia ser.........."









Carl Gustav Jung

 

 

Os tipos psicológicos de Carl Gustav Jung

 

Jung não tentou reduzir as pessoas a oito tipos somente. Ele quis mostrar as diferenças individuais, ajudando as pessoas a se conhecerem melhor.
Conhecer o tipo psicológico de uma pessoa e respeitar suas habilidades, vai ajuda-lá a seguir sua natureza interna, colaborando para que se desenvolva plenamente,  evitando que se torne insatisfeita.


As atitudes de personalidade podem ser: extroversão e introversão

 

São as formas psicológicas de adaptação da pessoa ao mundo, quer seja exterior ou interior. Elas (as atitudes ou os tipos de personalidade) não podem existir ao mesmo tempo, mas podem alternar-se. Assim sendo, uma pessoa pode ser extrovertida numa situação e introvertida em outra. Porém, uma dessas atitudes predominará, na vida da pessoa, por toda a sua existência.

 

Na extroversão, a pessoa foca sua atenção no ambiente externo, adaptando-se com mais facilidade às situações do mundo exterior, pois se preocupa em interagir com as coisas e com as pessoas. Tem mais facilidade para se adaptar ao ambiente e é confiante com o mundo real, se sente bem em grupos e gosta de novidades, ideias, festas... A opinião dos outros é mais importante do que a sua e quer agradar.
Tende a ser sociável, “simpática” e empática aos problemas dos outros.

 

Na introversão, que é uma atitude subjetiva, esse direcionamento se dá para o mundo interior e para os seus processos internos, o que torna essa pessoa introspectiva e retraída.Tem mais facilidade para se adaptar ao ambiente e é confiante com o mundo real, se sente bem em grupos e gosta de novidades, ideias, festas... Para ele a opinião dos outros é mais importante do que a sua e quer agradar. A pessoa tem um mundo interno mais rico. Prefere ficar só, com seus pensamentos. Numa reunião quanto mais gente, mais se sente só, mas com uma ou duas pessoas se sente bem e expressa suas ideias, mas não faz muito esforço para agradar ou concordar. Pessoa que prefere a reclusão e o autoconhecimento, deixando de lado o contato excessivo com outras pessoas e coisas. Tende a ser mais tímida, solitária e tranquila.

 

Quanto as funções, podem ser: 
Racionais que são: pensamento e sentimento. Tem a ver com a forma que a pessoa  julga e avalia as suas relações com o mundo
.

Irracionais que são: sensação e intuição. Tem a ver com a forma que a pessoa percebe as coisas além da logica e da razão.
 

Todas essas funções podem ser introvertidas e extrovertidas.
 

Pensamento: Pessoa que acredita na razão. Todas as suas ideias e atitudes são baseadas em conceitos racionais, sem a intervenção da emoção. Exemplo: físicos e matemáticos.
 

Sentimento: Pessoa que acredita na emoção. Para ela, não há como não agir sem a emoção, pois a razão é muito fria para ser levada a cabo pelos seres humanos.

 

Intuiçao: Pessoa que tende a pegar as coisas por meio do pensamento, da abstração e da imaginação, buscando observar algo além do que os cinco sentidos permite. Tende a ter coordenação motora terrível, mas é boa para chegar a conclusões estrambólicas sobre os mais variados assuntos. Exemplos: intelectuais em geral, críticos de arte, compositores.

 

Sensação -  Pessoa que se dá melhor no contato com coisas concretas, que utiliza os cinco sentidos para receber informações do meio e agir. Tende a ter boa coordenação motora e a ser boa com trabalhos manuais e corporais. Exemplos: engenheiros, marceneiros e agricultores.


Aplicações:

Na Clínica utilizo para Orientação Vocacional para conhecer melhor como a pessoa atua em relação ao mundo externo e interno e  orientar apresentando as  profissões que mais tenham à ver com o seu tipo psicológico.

 

Na empresa e no comércio: Utilizo para conhecer melhor o funcionário (de uma maneira muito mais rápida) adaptando-o às atividades adequadas ao seu tipo psicológico.