top of page
​​
Psicoterapia Individual - Adolescente e Adulto

Todo mundo tem seus motivos pra procurar um terapeuta. Seja porque está passando por um momento complicado, como um término difícil, aquele aperto no peito chamado ansiedade, uma decisão pesada pra tomar, lidar com a perda de alguém ou algo importante, se sentir pra baixo com a autoestima lá no chão, querer entender porque a gente trava em certos momentos ou por que às vezes é tão difícil se relacionar com os outros. Tem gente que é indicada por um profissional por estar enfrentando depressão, TOC, Síndrome do Pânico e um montão de outros desafios. E tem também quem chega lá no consultório ou numa sessão online  sem saber direito por que está sofrendo tanto, sem entender essa angústia que parece não ter motivo ou por que o humor está sempre no modo "nublado". E olha, tem quem busque terapia simplesmente porque quer se conhecer melhor, quer evoluir, ser uma versão melhor de si mesmo.

Sabe, é super importante a gente parar pra pensar sobre o que nos faz agir do jeito que agimos, sentir o que sentimos e por que algumas emoções dão as caras do jeito que dão. Descobrir o que está acontecendo lá no fundo da nossa mente e do nosso coração pode ajudar a gente a se dar bem melhor com nós mesmos e com o mundo à nossa volta.

Quando a gente começa a entender melhor essas coisas que estão escondidas lá no nosso subconsciente/inconsciente, a gente começa a se olhar e a olhar os outros com menos crítica e mais compreensão. E isso, aos pouquinhos, vai mudando a forma como a gente encara a vida.

 

A gente não pode voltar no tempo e mudar o que aconteceu, mas dá pra olhar de um jeito diferente pra essas coisas, dar um novo significado. E isso pode trazer uma vibe totalmente nova pra nossa vida.

 

Falando sobre a Jornada na Terapia

 

A terapia junguiana é aquele tipo que vai no seu ritmo, seguindo o fluxo do que está rolando dentro de você, trabalhando as suas crenças, os sonhos, as suas sombras (que é aquilo que escondemos de todo mundo e, as vezes, até de nós mesmos, mas se a gente não cuida, ela vem em momentos que não deve e acaba atropelando a gente) Não é uma coisa reta, de ponto A para ponto B. A gente pode mexer em algumas coisas agora, dar uma pausa, e depois voltar nelas com um olhar fresco. Isso  vai mudando a forma como a gente lida com o que a gente sente e pensa.

Carl Gustav Jung, o fundador desse método, compreendia a complexidade da psique humana e a singularidade de cada um. Ele resistiu à ideia de criar um manual único para a terapia, pois acreditava que "não existe uma receita de vida válida para todos". Cada pessoa carrega dentro de si uma forma única de viver, que não pode ser substituída por outra.
Embora a terapia possa ser um compromisso de longo prazo, seus benefícios geralmente são percebidos já nas fases iniciais e se aprofundam ao longo do processo. Está pronto para embarcar nesta jornada de autoconhecimento e transformação?

 

 

" No fim das contas o que as pessoas mais esperam da vida é simplesmente amar e ser amado".

Marie Louise Von Franz

bottom of page